Blog

Manchas e gravidez: precisam andar juntas?

Manchas e gravidez: precisam andar juntas?

Quando o assunto é pele e gestação, acredito que quase 100% das dúvidas são relacionadas as manchas que surgem nesse período.

Mas por que elas ocorrem?

A principal causa do aparecimento das manchas são os hormônios, que aumentam consideravelmente seus níveis no corpo feminino durante a gestação, por isso, são poucas as mulheres que não terão nenhum tipo de mancha – você é um ser humano, acredite, isso faz parte!

A sua forma mais normal é o melasma, também chamado de cloasma, máscara ou pano gravídico. São manchas escuras que ocorrem principalmente na face, podendo atingir colo e braços. Não é exclusivo das gestantes, mas atinge 90% delas, pois há um estímulo maior para a liberação do hormônio melanócito-estimulante, que produz melanina—o pigmento da pele. O mais comum é que as marcas surjam a partir do fim do terceiro trimestre de gestação, quando o nível dessas substâncias se estabiliza.

Também é possível que haja o escurecimento de algumas partes do corpo, como dos mamilos, das axilas e da linha média abdominal (chamado linha nigra – eu tive e ainda estou na expectativa que desapareça nos próximos meses).

É importante lembrar também do aumento do tamanho dos sinais que a paciente já possui e a piora de marcas de acne. Isso tudo é normal e esperado.

Mas como prevenir as terríveis manchas?

A melhor forma é usar o filtro solar diariamente. Reponha o filtro a cada três horas e não se exponha ao sol das 10h às 16h. Opte por um protetor físico – evite o químico, para que sua pele não absorva as substâncias orgânicas durante a gestação.

Meses após o parto, é provável que o escurecimento dos mamilos e da linha da barriga se atenue. Já o melasma pode persistir. Mas não se preocupe: há tratamentos que suavizam o problema. Procure um dermatologista e se informe sobre a melhor forma de cuidar das manchas.

Há a possibilidade de fazer um clareamento com cremes – os mais comuns são à base de hidroquinona. Mas atenção: o ideal é só dar início a esses tratamentos após a amamentação, porque pode haver absorção do produto e, consequentemente, uma concentração dele no leite materno. Não ficou satisfeita com o resultado? Peelings superficiais e lasers são outras opções a serem consideradas. Mas sempre com o aconselhamento do especialista, combinado?

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Share on email